Dia das Mães é celebrado também pelas mães de pets!

por

Cada vez mais os animais de estimação fazem parte da nossa família. Se antigamente lugar de cachorro era no quintal de casa, esse cenário vem mudando rapidamente com a aproximação cada vez maior entre os tutores e seus pets. Animais de estimação entraram em casa, ganharam mimos e produtos diferenciados e fazem a alegria de todos. E, como membros das famílias, são chamados de filhos pelas mamães do núcleo familiar.

Muito se discute sobre o real sentido da expressão “mãe de animais”. Há quem diga que não, não existe maternidade na relação dono e animal, mas a verdade é que quem sustenta esse sentimento por seus pets também carrega consigo diversas responsabilidades e prazeres da vida materna humana, principalmente o amor incondicional pelos bichinhos.

Essa relação ainda é algo novo para a sociedade atual, afinal, os hábitos e conceitos foram mudando e se moldando ao longo do tempo e ser mãe de animais já deixou de ser algo tão absurdo de se falar de seres que são verdadeiramente parte da família.

O conceito de mãe na sociedade moderna!

Biologicamente explicamos o sentido de ser mãe como uma característica de fêmeas que possuem a capacidade de gerar um novo ser vivo. No entanto, sabemos que o conceito de ser mãe e maternidade transcende o que a biologia pode explicar.

Seja na raça humana ou entre os animais, ser mãe também significa garantir a sobrevivência de uma espécie e a continuidade da vida. Nesse ponto de vista, podemos afirmar que a relação humano e cão/gato fixou pilares profundos de união amistosa mútua e que contribuímos para a evolução e sobrevivência deles, como eles a nossa.

A ciência no estudo da relação materna com os animais!

É muito difícil explicar e conceituar a relação materna, sendo tão intrigante que vários cientistas desenvolveram estudos para entender a força dessa conexão.

Um dos mais famosos estudos foi feito na Universidade de Duke, nos Estados Unidos, que provou existir uma razão bioquímica para entendermos essa conexão. A ideia partiu do estudo de um hormônio fundamental ao nosso desenvolvimento chamado ocitocina (popularmente chamado de “hormônio do amor”), que é liberado quando temos relações positivas com outros seres humanos. No estudo, os níveis de ocitocina no contato da mãe e seu bebê foram enormes, o que explicou um pouco da afeição e instinto de proteção das mães com suas crias.

Porém, a grande surpresa veio com os estudos da Universidade de Azabu, no Japão, que analisou a troca de olhares entre 55 cachorros e seus donos. O resultado mostrou que quanto mais tempo o pet mostrava atenção ao seu dono, mais ocitocina era liberada e, não coincidentemente, os donos se sentiam mais felizes com a relação que tinham com seus bichinhos.

Além disso, a Universidade de Skodve, na Suécia, foi investigar a fundo e analisou não só o olhar como também a demonstração de carinho dos pets, seja em uma lambida ou outra reação, e não só constatou o aumento de liberação de ocitocina, como também comprovou a queda de cortisol (relacionada ao nível de estresse) e batimento cardíaco. Ou seja, famílias que adotam e criam bichinhos em casa são pessoas menos estressadas e mais felizes em seu dia a dia.

O Science Daily também publicou uma pesquisa da Universidade de Medicina Veterinária de Viena, Áustria, investigando a conexão que existe entre cães e donos, revelando fortes semelhanças com a relação pais e filhos em seres humanos.

A pesquisa, liderada pela veterinária Lisa Horn, foi realizada com 22 cães e revelou um aspecto do comportamento canino chamado de “efeito da base segura”, onde a criança ou o filhote busca seu pai ou mãe para interagir com o ambiente.

Os resultados, baseados em três grupos distintos de condições: com o dono ausente, com o dono em silêncio e com a presença do dono, mostraram que os bichinhos ficavam desanimados e nem se interessavam em brincar para ganhar petiscos quando não havia a presença dos donos.

A conclusão feita pelos especialistas foi que, além de estabelecer relações com a sua própria espécie, os animais domésticos são extremamente capazes de se conectar de forma ainda mais intensa com a figura materna e paterna mais presente, que são os seus tutores.

Mãe de animais também é mãe e merece seu dia!

Estamos nos aproximando do dia das mães e a Papel de Bicho faz questão de parabenizar as tutoras de pet que cuidam, protegem, dão amor, remédio, banho, ficando atentas à saúde e a felicidade dos pets, seja numa poça de lama ou roendo a nossa almofada preferida, lutamos para que esse sentimento materno perdure e se desenvolva ainda mais.

Para quem não tem filhos biológicos, cuidar de um cão é o sentimento mais próximo e real de ser mãe que conhecemos! Então, assim como é tão nobre, digno e especial ser mãe de um bebezinho, também é um grande orgulho ser mãe de animais. Parabéns a todas as mães que cuidam de seus pets com carinho, amor, cuidado e pensam sempre em seu futuro e felicidade.

E nesse Dia das Mães as mamães de pets não poderiam ser esquecidas e por isso presentes para elas podem ser encontrados também em nossa loja virtual! São brinquedos para gatos, linha higiênica para cães e gatos, além de camas e casinhas para ambos, produzidos com papel cartão Hörlle, os quais tem todo o cuidado de proteção à natureza e ao seu PET, e ainda são coloridos e divertidos! Venha conhecer: Para Cães e Gatos – Papel de Bicho – Produtos Ecológicos para Pets e presenteie as mamães pet lovers!

Fontes:

Rede Pet Fisio @ http://petfisio.com.br/mae-animais/ http://petfisio.com.br/mae-animais/ http://www.hiperzoo.com.br/blog-hiperzoo/item/54-dia-das-maes-e-celebrado-tambem-pelas-maes-de-pets.

Você pode gostar também

/* */