Abandono de animais e consciência responsável

por

Imagine como seria se você não tivesse um lugar para morar. Passasse chuva, frio, medo e fosse maltratado pelas pessoas. Seria difícil, né? Pois essa é a realidade de 30 milhões de cachorros que vivem nas ruas de todo o país.

Não é mistério nem novidade para ninguém que existem diversos animais abandonados. Segundo dados da OMS (Organização Mundial da Saúde), existem 30 milhões de animais em estado de abandono só no Brasil. Entre eles encontram-se cerca de 10 milhões de gatos e 20 milhões de cães.

Abandono de animais:

Atualmente são milhares de famílias que possuem em suas residências animais de estimação. Muitos cães e gatos têm sido valorizados, bem cuidados e protegidos por seus donos. Aja visto o crescente número de serviços que são oferecidos aos pets.

Mas, infelizmente, a realidade para muitos, na verdade milhares, de cães e gatos é muito dessa perspectiva citada acima. Para cada animal que possui um lar, com donos atenciosos às suas necessidades, existe outros que estão abandonados nas ruas.

Consciência responsável:

A situação dos animais de rua no Brasil está cada vez mais delicada, e representa hoje um problema de saúde pública. Cães e gatos sujos, magros, famintos e doentes, muitas vezes invisíveis aos olhos da sociedade, reviram o lixo atrás de comida, transmitem doenças, vivem no relento sob o sol forte ou o frio intenso. São maltratados e rejeitados, até que, finalmente, são recolhidos e encaminhados aos Centros de Controle de Zoonoses (CCZs), onde são, na maioria das vezes, sacrificados.

Os dados estimam, ainda, que nas grandes cidades do país, para cada cinco habitantes há um cachorro, sendo que desses, mais de 10% estão em situação de abandono.

Cerca de 40% dos donos de cães e gatos no Brasil não castram seus animais. Esse é um dos comportamentos dos brasileiros que levam à proliferação descuidada desses animais, a seu conseqüente abandono, vulnerabilidade a maus-tratos e sofrimento desnecessário.

Muitas pessoas abandonam seus animais por motivos como: mudança, alergias, aumento da família (bebês), falta de tempo, entre outras justificativas. O Brasil não tem leis efetivas para defender os animais, principalmente em casos de maus-tratos e abandono. Enquanto não avançamos neste aspecto, cabe a protetores independentes e ONGs, o trabalho de minimizar a questão. Muito ainda precisa ser feito, em especial a conscientização da população sobre a importância da castração e a quebra de tabus.

A adoção é um ato de amor e também a garantia de um companheiro fiel e disposto a viver ao seu lado a vida toda.

Você pode gostar também

/* */